"Educar é crescer. E crescer é viver. Educação é, assim, vida no sentido mais autêntico da palavra".

( Anísio Teixeira )

28/03/12

Relatório de Estágio Supervisionado


         
         
Relatório de Estágio Supervisionado

O presente relatório é uma síntese das observações realizada em uma Escola Estadual de Ensino Fundamental , na turma X do  ano A da professora X, com o total de 31 alunos matriculados. A escola está localizada no Setor x.
Sabe-se, que a educação infantil, atende criança na faixa etária de zero aos seis anos de idade, educação essa que é um direito reconhecido tanto pela Constituição Federal  de 88, como na Lei de Diretrizes e Base da Educação (LDB) 9394/96, tornando um dierito da criança e um dever do estado, a permanência desssas crianças em creches e pré -escolas, essa faixa etária é  considerada como a etapa primordial na vida de um ser humano no início de seu desenvolvimento.      
Segundo Vergés & Sana (2009, p 10)

A educação Infantil é considerada a primeira etapa da educação básica, tem a finalidade de desenvolver a criança até os seis anos de idade, ou seja, desenvolver na criança uma imagem positiva de si, reconhecendo o seu proprio corpo, brincando, expressando suas emoções e seus sentimentos, socializando-se com os colegas e os professores.

Nesse sentido, a educação infantil, consiste no desenvolvimento das crianças antes da sua entrada no ensino obrigatório.
Em cumprimento a Lei de Diretrizes e Base da Educação (LDB) 9.394/96, conforme estabelece em seu art. 82, diz que “os sistemas de ensino estabelecerão normas para realizaçao dos estágios dos alunos regularmente matriculados no ensino médio ou superior em sua juridição”.
Dessa forma, constata-se que o estágio suprevisionado, faz parte da nosssa formação educacional, sendo garantido por lei.
De acordo Tracz   (2011), diz que “o estágio é uma chance que o acadêmico tem para aprofundar conhecimentos e habilidades nas áreas de interesse do aluno”.
 Dessa forma, o estagiário poderá utilizar essas informações como base de sua formação, para poder aplicá-la na sua pratica docente.
Realizei observação participativa na turma do l período D, da Educação Infantil no turno vespertino.
Quando cheguei para realizar a observação fui recebida com alegria pela professora e com curiosidade pelas crianças.
A escola escolhida para realização do estágio vem se destacando pelas habilidades de integrar os conteúdos das aulas às atividades extracurriculares, possibilitando a construção do conhecimento de forma mais atrativa: jogos pedagógicos, saúde, higiene corporal, leitura e escrita, poesias, regionalismo e cultura, são aplicados para obter a atenção dos alunos para o ensino-aprendizagem
Durante o estágio, pude observar que as aulas foram dinâmicas e interativas onde as atividades proposta pela professora, permitiram que as crianças tivessem livre-arbítrio para criar, inventar, errar e reaprender, visto que, a faixa etária dos alunos é caracterizada pelo entusiasmo e ousadia, porém, com pouca capacidade de concentração.
A sala de aula é bastante ampla e confortável, com boa iluminação e ventilação. Possui ainda mobiliário adequado, armário para guardar materiais, mesa para a professora, mesas e cadeiras de tamanho apropriado para a idade dos alunos. Nas paredes da sala estão expostas produções de desenhos realizados pelos alunos durante as aulas. A sala contém painéis educativos, a altura dos alunos para que possam visualizar melhor, pois a organização da sala de aula é fator fundamental que contribui com o desenvolvimento do ensino aprendizagem. No início das aulas a professora, reservava o espaço para “roda de conversa”, onde as crianças têm a liberdade de se expressar livremente.
De acordo com Godoy (2011), As conversas informais são comuns na rotina e contribuem para estabelecer afetividade no grupo, oferecendo importantes elementos e informações para que o professor possa conhecer melhor a sua turma e planejar novas situações a partir das necessidades e interesses das crianças.

Diante da roda de conversa, pude observar que a integração e a socialização entre as crianças, realmente acontecem, pois a professora passa a conhecer melhor o cotidiano de cada aluno.
Os conteúdos abordados durante o estágio foram; Roda de conversa, roda de histórias, roda de música, pois a música faz parte do nosso dia a dia, além disso, ela contribui com a sensorialidade da criança.
Segundo Gonçalves (2008, p 4) “a Criança tem de ser sensibilizada para o mundo dos sons; quanto maior for à sensibilidade para o som, maior será a integração, o desenvolvimento motor, a memória a sensibilidade e a atenção”.
Nesse sentido, a música além de levar a criança para um mundo prazeroso ela também contribui com o ensino aprendizagem da mesma. Também foram trabalhada modelagem com massinha, brinquedos pedagógicos, que são úteis para o processo de aprendizagem, e servem de estímulo para a criatividade e desenvolvimento do raciocínio, aula de informática, pois é importante inserir-los desde cedo no mundo tecnológico, já que vivemos na era da tecnologia.
A escola observada é ampla, sendo constituída por sala de Direção, Orientação, Coordenação, Secretaria, Biblioteca, Laboratório de Informática, Refeitório, Almoxarifado, Sala de Educação Física, quatro banheiros, sendo dois masculinos e dois femininos, uma cobertura com palco onde são feitas as apresentações e 15 salas de aula, sendo que 5 são direcionadas a educação infantil, e um gramado onde são aplicadas as brincadeiras externas.
O planejamento da professora é feito semanalmente, onde recebe todo apoio necessário da coordenação pedagógica, com sugestões de atividades diferenciadas, que contribui com o desenvolvimento das crianças.
Os professores participam de cursos de formação continuada, essas capacitações acontecem uma vez por mês, promovidas pela escola e a SEMED (Secretaria Municipal de Educação).
Diante das minhas observações e confirmada pela professora, à escola utiliza a proposta construtivista, onde o aluno é valorizado como um ser capaz de se participar ativamente do seu próprio aprendizado e os professores estão sempre participando de capacitações dentro da proposta de alfabetização construtivista.
À hora do lanche, acontecem por etapa, às crianças da educação infantil vão primeiro fazem sua refeição e em seguida faz a escovação, tomam água vão ao banheiro e retornam a sala, depois vão os alunos do ensino fundamental. Do mesmo jeito acontece com o recreio, só que a ordem é invertida, primeira vai os alunos ensino fundamental depois as crianças da educação infantil, terminado o recreio todos retornam as salas e dão continuidade até o fim das atividades diária.
Um dia inesquecível para mim, foi o dia em que tive que substituir a professora durante quase todo período da tarde, pois a mesma tinha alguns problemas para resolver então me pediu para que eu assumisse a sala, fiquei encantada, ao mesmo tempo apreensiva, pois era a minha primeira experiência em sala.
A professora me deixou instruções e sugestões, pediu-me que mantivesse a rotina se possível e me deixou livre para aplicar as atividades a eles.
Acolhi as crianças, deixei os por alguns minutos bem à-vontades para que brincassem e escrevessem no quadro, quando já estavam todas calmas e entrosadas comigo e o ambiente, acomodei-as na rodinha, expliquei a elas a ausência da professora,  fizemos a oração do dia, em seguida  pedi a elas que iniciassem as canções que costumam cantar.
Logo após, distribui uma atividade deixada pela professora Teresinha, onde fui orientada que eles teriam que colar um barbante para construir um varal e pintar os desenhos feitos na folha de papel branco.
Todos realizaram a atividade, para minha surpresa consegui manter o ritmo, depois de terminada a tarefa, eles me chamavam para escrever o nome e então eles iam e penduravam no varal reservado a cada um para os trabalhos feitos em sala.
A aula passou muito rápido, logo deu o horário para o recreio, após o intervalo a professora regente chegou e deu continuidade a aula.   
O estágio para mim foi uma experiência maravilhosa, só confirmei o que já tinha certeza, pedagogia é um sonho que está preste a virar realidade.

Sem mais nada a relatar encerra-se o presente relatório.
   
Conclusão

Conclui-se, que o estagio supervisionado do curso de pedagogia, é a base que nós como futuro professor precisamos para conviver com a realidade escolar.
Visto que é durante o estagio que descobrimos as várias faceta da educação, e o que há por traz dela.
Sendo assim, o período em que se destina ao estágio serve de eixo entre o que é visto na teoria e o que se aplica na prática.
No entanto, é durante o estagio que nós nos descobrimos como professor é nessa etapa do curso que são plantadas as primeiras sementinhas na vida dos educando.
 Enfim, a realização do estágio se torna um momento decisivo para a formação do profissional de educação, pois o acadêmico de hipótese alguma, poderá ocupar um espaço educacional, sem conhecer de perto a realidade escolar, e os problemas que os cerca no contexto atual.

Referências

BRASIL. Constituição. Brasília: Senado Federal, 1988.


BRASIL. Leis de Diretrizes e Bases da Educação. Lei nº 9.9394 de 20 de dezembro de 1996. Brasília: Senado Federal, 2008.


VERGÉS, Maritza Rolim de Moura; SANA, Marli Aparecida. Limites e Indisciplina na educação infantil. 2 ed. São Paulo: Alínea, 2009.


TRACZ Marcelo; DIAS Anderson Nasareno Alves. Estágio Supervisionado: Um estudo sobre a relação do estágio e o meio produtivo. Disponível em: < www.fag.edu.br/adverbio/artigos/artigo04%20-%20adv06pdf >. Acesso em 03 abril 2011.


GONÇALVES, Kelly Cláudia. Cantando e aprendendo. São Paulo: Rideel, 2008.  

 


 


  



3 comentários:

  1. Simone, adorei seu relatório, contribuiu muito para a realização do meu. Muito grata.

    ResponderExcluir
  2. Nossa que maravilhoso relatório e me ajudou muito , parabéns a vocês.

    ResponderExcluir